sexta-feira, junho 18, 2004

"INE do futuro e do qual o país precisa e se orgulhará"

Já não bastava o dia negro em termos de instrumentalização ilícita pelo governo da informação produzida pelo INE, muito bem descrito no blog ADUFE, a comunicação social de hoje confirma:

"Quem acredita no INE com OECD e Eurostat?"
Título in Jornal de Negócios, 18-06-2004

"...Ninguém leva muito a sério os números provisórios divulgados pelo INE na véspera das eleições, até porque o Instituto Nacional de Estatística, antes cheio de prestígio é, agora, dominado pela Presidência do Conselho de Ministros, o que diminui a credibilidade aos números divulgados...."
in "PSD está zangado com Barroso", Semanário, 18-06-2004

Esperemos que o INE consiga sobreviver a esta tutela (Ministro da Presidência, Morais Sarmento) e a esta Direcção.
Os trabalhadores do INE não podem ver a sua competência técnica, dedicação e profissionalismo serem colocados em causa por quem desconhece ou não quer conhecer todo um trabalho de anos na credibilização da actividade estatística oficial em Portugal.


Relembrando:

- Está a fazer 1 ano que a direcção do INE foi destituída, a meio do mandato (facto inédito em INE's de Países civilizados), e empossada a actual;

- Durante o ano anterior, contrariando os seus estatutos, não se realizaram as reuniões do Conselho Superior de Estatística (CSE);

- Antes da realização da 1ª reunião do CSE em 2004, o ministro Morais Sarmento procede à substituição de diversos vogais e acresce com a nomeação adicional de um seu assessor (para garantir a aceitação da reestruturação?);

- Edição da publicação estatística oficial do INE "30 anos de 25 de Abril: Um retrato estatístico", com fotografia e introdução do Primeiro Ministro (Inédito! Uma abordagem mais detalhada no ADUFE!)

- e a 4 dias das eleições europeias o já referido "dia negro em termos de instrumentalização ilícita pelo governo da informação produzida pelo INE, a que acedeu de forma privilegiada e sobre a qual estava comprometido manter reserva até à sua aprovação em Conselho Superior de Estatística e respectiva divulgação pública "
... e estes são só alguns exemplos do que se tem vindo a passar!...



Destruir todo um trabalho de credibilização realizado ao longo dos anos, faz-se rapidamente como se constata, voltar a credibilizar e construir o edifício das Estatísticas Oficiais Portuguesas vai voltar a demorar décadas...


...É verdade, afinal as Direcções Regionais é que são o exemplo de ineficácia e de ineficiência, e provavelmente as causadoras do descrédito e perda de prestígio do INE. Esta tutela e esta Direcção são os salvadores da Pátria!!!

1 Comentários:

At 21 de junho de 2004 às 11:50, Anonymous Anónimo Comentou...

De facto isto assim não vai lá!!!
Todo o processo de reestruturação do INE, tem sido até ao momento digno de um pais do terceiro mundo, vejamos por ordem cronológica:
1º- Morais Sarmento elogia o trabalho feito pelas Direcções Regionais.Posteriormente fala no dispositivo territorial.
2º- retira a confiança à direcção do INE e não comparece no aniversário do Instituto.
3º- tomada de posse do actual Presidente com a presença de Morais Sarmento e Manuela Ferreira Leite, porque será?
4º- contrata-se uma multinacional, que assume que faz trabalhos "tailor made", apesar de uma auditoria recentissima da IGAP que defende a persecução do trabalho já iniciado em 1989 na desconcentração do INE.
5º- contratam-se peritos que da nossa realidade, como pais, nada conhecem e que julgam que cá é como na America ou Canadá, onde é fácil arranjar casa(alugada ou comprada) e emprego para o conjuge.
6º- como se deveria esperar (tailor made, lembram-se?) a multinacional confunde um serviço (publico) da Administração Publica com uma qualquer empresa e propõe a concentração geográfica (será que foi ela?)...
7º- passa a ser assumida como unica verdade a concentração geografica contra tudo e contra todos numa total ausencia de bom senso.Ou será que a verdade é que a actual Direcção do INE manifestando-se incapaz de dirigir um INE desconcentrado apenas consegue conceber a concentração como um economia de escala e poupança de recursos, esquecendo-se dos custos sociais e financeiros que esta solução acarreta.
À POIS!! ou ter-se-ão esquecido que terão de abrir os cordões à bolsa para pagar e indeminizar (E BEM!!!) o deslocar de +de 200 trabalhadores ou mete-los na rua.
E o que anda o Ministro a fazer?
O que é que ainda é preciso fazer para que ele abra os olhos?
Já o acusaram de ter uma lógica de merceeiro!!!
Será que ainda não interiorizou o seu discurso após as eleições em disse que o governo não pode ser autista!!!
Afinal o que é que ele tem sido mais o presidente do INE?
Ou continuam a ter 2 discursos?
O Presidente José Mata, no discurso do aniversário do INE disse que os trabalhadores seriam tratados com o devido respeito, dignidade e atenção, mas a prática desde que tomou posse, tem sido exactamente ao contrário!!!
Quem tiver duvidas fale com qualquer trabalhador!!!
Até quando este Ministro e esta Direcção e o autismo deles??
O país condenou-os no dia 13,mais esta politica de cortes IRRACIONAIS e TOTAL ausencia de incentivo ao desenvolvimento de PORTUGAL!!!
Toda a gente da direita à esquerda (até o jornal expresso de tendencia PSD),ao tomar conhecimento, está a condenar o esvaziamento/encerramento das Direcções Regionais!!!!
Força trabalhadores do INE, vocês tem razão na vossa luta:
Por um INE a serviço da divulgação da informação junto do país real e não só Lisboa!!
Pela continuação dos vossos postos de trabalho!!!

O PAÍS NÃO É SÓ LISBOA E O RESTO PAISAGEM !!!!

 

Enviar um comentário

<< Página Inicial