quarta-feira, junho 09, 2004

INE confirma o fim da recessão! E esta hem?...

A 4 dias das eleições europeias, somos surpreendidos pela nova função do INE de confirmar o fim da recessão!!!!!
Conforme as palavras do seu presidente Prof. José Mata "vou transformar o INE num Instituto de referência e de excelência..." e "Este é o INE que eu vejo como o INE do futuro e do qual o país precisa e se orgulhará"
já estamos a ficar esclarecidos....

Claro que a comunicação social, sabe-se lá porquê, esta semana só apresenta números favoráveis e até antes deles serem publicados pelo INE, a saber:

...Revista Prémio:

"INE confirma o fim da recessão
O INE anunciou hoje o fim da recessão ao revelar que a economia cresceu 0,6% no primeiro trimestre de 2004. Em termos homólogo o crescimento foi de 0,1%. Esta melhoria acontece após dois trimestres consecutivos de recuo do Produto Interno Bruto que colocavam Portugal em recessão económica."


...Diário Económico (1ª página):

"Economia regressa a terreno positivo no primeiro trimestre
A economia portuguesa regressou a terreno positivo nos primeiros três meses de 2004, depois de seis trimestres consecutivos de variação negativa do Produto Interno Bruto (PIB).

O Diário Económico sabe que as contas nacionais trimestrais – que serão hoje divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) – revelam que a produção foi marginalmente positiva entre Janeiro e Março deste ano, em termos de variação homóloga. De resto, a autoridade estatística reviu em alta os números dos terceiro e quarto trimestres de 2003, de -1% e -0,5% para 0,9% e 0,4% negativos, respectivamente. Desta forma, o andamento da economia melhorou ligeiramente em 2003, acabando por ‘fechar’ o ano com uma queda do produto de 1,2%."


Comentários para quê?

Antes do INE divulgar já o Diário Económico fez o favor de o fazer!!!!

Provavelmente são os ensinamentos da Roland Berger ou a reestruturação começou pelos números???....

2 Comentários:

At 14 de junho de 2004 às 16:38, Anonymous Anónimo Comentou...

De facto é "estranho" que ainda o INE não tinha apresentado os dados para o 1º trimestre2004, já no dia anterior a informação fosse difundida, quer pelo governo quer nos média. Os mesmos dados foram referidos na noite das eleições (dia 13)pelos membros da coligação perdedoura, então agora o INE já é bom?
Ou será que só agora acordaram para a qualidade do trabalho desenvolvido pelo o INE no seu todo, incluindo as Direcções Regionais?
Porventura não estarão, o governo e a sua coligação, a esquecer-se que querem extinguir as Direcções Regionais colocando em muitos maus lençois cerca de 2oo trabalhadores, porventura no desemprego?

 
At 18 de junho de 2004 às 15:00, Anonymous Anónimo Comentou...

Tudo, mas mesmo tudo, aquilo que se tem passado em releção à questão do INE (por exemplo, em relação à eventual (????) extinção da direcções regionais) é um escandâlo nacional. É simplesmente inacreditável o que a tutela do INE anda a fazer, com o beneplácito passivo (quicá, até beneplácito "encomendado"!) do actual presidente do Instituto Nacional de Estatistica. Querem resolver eventuais insuficiências do sistema actual cometendo erros de cariz irremediável no futuro? Querem, em definitivo, passar a controlar de forma absolutamente descarada e manipuladora todas as informações, todos os indicadores e dados que são transmitidos à opinião pública e aos demais organismos que deles necessitam? Se sim, estão no caminho perfeito! Que já se manifestou de forma vergonhosa no discurso do Dr. Deus Pinheiro, na noite da derrota eleitoral. Retoma, Dr. Deus Pinheiro ???? Com base em indicadores recentes do INE ???? Em que país V.Exa. (e restantes, no mínimo, total alienados do seu partido e da respectiva coligação) vive ???? A reestruração do INE é, p.exemplo, para isto? Para esta total e absoluta falta de vergonha, utilizando, num discurso que se exigia sereno e construtivo após uma derrota que continha tantos ensinamentos para futuro, argumentos que, de tão surreais, nem sequer merecem adjectivação? Repito o que disse no início, estamos perante um caso de evidente escndâlo nacional, com todos os ingredientes que uma orquestração de cariz "conspirativo" contém. Com a agravante de quererem mandar para o desemprego, sem apelo nem agravo, centenas de pessoas. Chega de tentativas de manipulação e de imcompetência e de cegueira burocrártica-financeira. Chega!!!!!!

 

Enviar um comentário

<< Página Inicial